GLOSSÁRIO

bandeira_titulos
A

ACTIVITY BASED COSTING (ABS)

Um sistema contabilístico que mede o custo e o desempenho de atividades específicas executadas no âmbito da organização. Por exemplo, uma metodologia ABC pode medir o custo incorrido pelo departamento de contas a receber no atendimento de chamadas por erros de faturação, ao passo que a abordagem contabilística tradicional ignora a atividade e mede o custo do departamento de contas a receber como uma percentagem da receita.

ACCESSORIAL (AC)

Serviços prestados pelo Armador complementares aos serviços de transporte (exemplo: classificação, embalagem ou acondicionamento, pré-resfriamento, aquecimento e armazenagem).

AFRETAMENTO

Afretamento é a contratação de navio realizada diretamente com um armador, normalmente para transporte de carga exclusiva, que não encontra em navios de linha regular o espaço suficiente, ou frete desejado, portos de embarque ou desembarque pretendidos;

AGENTE

Pessoa/Empresa autorizada a realizar negócio por e em nome de outra pessoa/empresa.

ATO DE DEUS

Acontecimento natural que está além da influência ou controle humano. Diz-se dos atos da natureza, incluindo furacões, terremotos e inundações. Importante dado para determinar responsabilidade civil em casos de seguros e danos.

ARTIFICIAL TWEEN DECKS (ATD)

Decks Duplos Artificiais (Artificial Tween Decks) Quarenta pés de comprimento, oito pés de largura, um pé de espessura de plataforma de aço com piso de madeira. Equipado com dez olhais capaz de realizar o içamento de grande peso e grandes dimensões ou cargas com rodas.

B

BAY

Secção do navio em que são depositados os contentores.

BAF (Bunker Adjustment Factor)

Sobretaxa que reflete as flutuações do preço do petróleo nos custos de frete.

BILL OF LADING (BL)

Documento legal assinado por ou em nome do capitão, agentes, proprietários do navio ou o armador. É um comprovante por escrito do contrato de transporte por mar e/ou por terra. Assim é um recibo das mercadorias (sob custódia do proprietário/armador ou agente) e um encargo para transportar e entregar as mercadorias em segurança ao local indicado/acordado, com exceção de perigos marítimos, e evidencia os termos do contrato de transporte.

BALTIC AND INTERNATIONAL MARITIME COUNCIL (B.I.M.C.O.)

Maior organização de Armadores Privada do mundo, fundada em 1905 e com sede em Copenhaga. BIMCO promove praticas e normas de conduta neste setor e detém atualmente cerca de 2720 associados. BIMCO detêm estatuto de Observador junto de várias Organizações da ONU.

BAREBOAT CHARTER PARTY

Contrato de Afretamento a casco nu, caracteriza-se pela utilização (arrendamento) do navio, por um tempo determinado. O proprietário dispõe de seu navio ao afretador a casco nu, o qual assume a posse e o controle do mesmo, mediante uma retribuição – hire – pagável em intervalos determinados durante o período do contrato. É um contrato de utilização do navio.

BOOKING

Registo de disposições para o movimento/transporte de mercadorias por navio ou outro meio de transporte. Também conhecido como solicitação de reserva. (Link para Reserva)

BUREAU VERITAS

Bureau Veritas S. A. (Antes BVQI, Bureau Veritas Quality International) é Agência de Certificação Internacional.

C

CABOTAGEM

Cabotagem é a navegação entre portos marítimos de um mesmo país. A cabotagem contrapõe-se à navegação de longocurso, ou seja, aquela realizada entre portos de diferentes nações.

CARGO DECLARATION AMENDMENT FEE (CAM)

Uma taxa que cobre o reenvio de informações necessárias solicitadas pela Alfândega, que ocorre devido à solicitação de correção feita pelo cliente ao armador posteriormente ao envio da documentação à autoridade alfandegária local.

COST, INSURANCE AND FREIGHT (CIF)

Significa “Custo, Seguros e Frete”. Neste tipo de frete, o fornecedor é responsável por todos os custos e riscos com a entrega da mercadoria, incluindo o seguro marítimo e frete. Esta responsabilidade finda quando a mercadoria chega ao porto de destino designado pelo comprador.

CHARTER PARTY

Contrato de Afretamento pelo qual o navio é alugado (no todo ou em parte) para uma ou mais viagens ou por um período fixo de tempo. Normalmente o Proprietário do Navio (Lessee) mantêm direitos de propriedade e controlo ao passo que o charterer tem direito de escolha de “port of call”.

CONTAINER CLEANING FEE (CCL)

É uma tarifa cobrada para suprir os custos adicionais de limpeza extra ou especial e é aplicável nos casos em que o Contentor não atenda aos critérios de limpeza normalizados (no seu interior e exterior) quando devolvido vazio pelo cliente. O Contentor deve ser devolvido vazio pelo cliente nas mesmas condições de limpeza em que o encontrou quando disponibilizado pela linha de navegação para embarque. Este serviço de limpeza adicional do Contentor também pode acontecer por uma solicitação do cliente

CONTENTOR

Grande caixa hermeticamente fechada, destinada a transportar mercadorias por via terrestre, fluvial, marítima ou aérea. Para mais informações clique aqui. (Link para Contentores)

CONTROLLED ATMOSPHERE SERVICE (CAS)

Este tipo de Contentores garante a regulação da mistura gasosa de oxigénio e dióxido de carbono e é normalmente oferecido em dois produtos diferentes: 1) Star Fresh: Atmosfera Controlada Ativa (Active CA), 2) Star Care: Atmosfera Controlada Passiva (Passive CA). A taxa de Atmosfera Controlada (AC) cobre os custos adicionais associados ao fornecimento de um Contentor refrigerado (Reefer) com atmosfera controlada especial para transporte. Para obter mais informações, clique aqui (Link para Carga refrigerada)

CURRENCY ADJUSTMENT FACTOR (CAF)

É uma medida de compartilhamento de custos compensatória para diminuir os riscos do armador, associados às flutuações da moeda.

D

DELIVERY

A transferência física e legal de um embarque do consignatário para o armador e do armador/agente de carga para o consignatário.

DELIVERY ORDER

Um pedido do consignatário, armador ou proprietário do frete para um operador de terminal, um armador ou um armazém para entregar o valor do frete a outra parte.

DIFFERENTIAL

Valor adicionado ou deduzido do frete básico para criar um frete para ou de algum outro lugar ou por meio de outra rota.

DIVERSION CHARGE

Tarifa para desviar cargas do porto de destino original para um novo local.

DOCK RECEIPT

Recibo fornecido por um embarque recebido ou entregue em um cais ou doca. Concluída a entrega de um embarque do exterior, o armador recebe o recibo da doca que será trocado pelo conhecimento de embarque.

DRAFT MARITIMO

A profundidade na qual o ponto mais profundo de uma embarcação está sob a água. Ferroviário: Modal de vagões ferroviários engatados.

DRAYAGE

Transporte terrestre a partir do armazém dos fornecedores da mercadoria até o porto de embarque, e a partir do porto de descarga até o ponto de acondicionamento do Contentor. Subsequentemente, o frete é assumido para cargas CY e CFS.

DRY DOCK

Utilizado para enviar embarcações para reparo.

DUNNAGE

Material utilizado em torno das cargas para prevenir rompimentos ou deslocamentos, normalmente fornecido pelo armador. O seu peso é incluído na avaliação.

E

EARNINGS

Receita depois dos impostos de uma empresa e de pagas todas as demais despesas. Também conhecido como lucro ou receita líquida.

ELECTRONIC DATA INTERCHANGE (EDI)

EDI significa troca estruturada de dados através de uma rede de dados. O movimento eletrônico de documentos padrão de negócio entre, ou dentro, de, empresas.

EIR

Recibo de Intercâmbio de Equipamento. Um documento utilizado para receber ou entregar um Contentor/chassi cheio ou vazio em qualquer terminal ou pátio/armazém de Contentores.

Estimated time of arrival (ETA)

Estimated time of arrival, ou tempo estimado de Chegada.

F

FEEDER

Meio de transporte utilizado para conduzir cargas da embarcação principal (mãe) para o destino final ou do primeiro porto de recebimento para a embarcação principal.

FLOATING CRANES (FC)

Guindastes para serviços pesados que são capazes de movimentar cargas excecionalmente pesadas, nos casos em que não é possível utilizar pontes rolantes convencionais.

FOR-HIRE CARRIERS (FH)

Pessoas ou empresas envolvidas no transporte de mercadorias ou passageiros mediante remuneração. Classificadas em duas categorias gerais: operadoras de transportes motorizados fretados especializadas e gerais.

FREIGHT BILL (FB)

Conhecimento de Porte de carga do Destino (Collect): Conhecimento de Porte de carga Pré-Paga. (1) Conhecimento gerado por um transportador marítimo para o consignatário contendo descrição de nome do exportador, ponto de origem e tarifas por peso (caso não sejam pré-pagos). (2) Conhecimento gerado por um transportador marítimo para o exportador contendo descrição de frete, consignatário, destino e tarifas por peso.

FREIGHT FORWARDER (FF)

Pessoa que participa da montagem, coleta, consolidação de embarque e distribuição, exceto de carga de reboque. (2) Além disso, pessoa que atua como agente na expedição de cargas de/para países estrangeiros e compensação de transportes por meio de alfândega federal.

FREE ON BOARD (F.O.B.)

Livre a bordo”. Neste tipo de frete, o comprador assume todos os riscos e custos com o transporte da mercadoria, assim que ela é colocada a bordo do navio. Por conta e risco do fornecedor fica a obrigação de colocar a mercadoria a bordo, no porto de embarque designado pelo importador.

FLAT CAR

Equipamento especial para transporte de viaturas.

G

GANTRY CRANE (G)

Ponte Rolante: Guindaste portuário utilizado para carregar e descarregar Contentores de embarcações; pode ser posicionada movimentando-se ao longo de trilhos ferroviários.

GRANEIS

Também denominada carga a granel, é aquela que não é acondicionada em qualquer tipo de embalagem. Os graneis são cargas que necessitam ser individualizadas, subdividindo-se em graneis sólidos e graneis líquidos. Para mais informações clique aqui (Link para Graneis)

H

HANGERTAINER

Contentor especializado com barras ("araras") que servem para pendurar vestuário em cabides.

I

INSTITUTO DE MOBILIDADE E TRANSPORTES (IMT)

É um instituto público integrado na administração indireta do Estado, dotado de autonomia administrativa e financeira e património próprio. O IMT, I.P. sucedeu nas suas atribuições ao Instituto de Infraestruturas Rodoviárias, I.P., ao Instituto Portuário e dos Transportes Marítimos, I.P. e á Comissão de Planeamento de Emergência dos Transportes Terrestres.

INTERNATIONAL MARITIME CONTROL ORGANISATION (IMCO)

Organização de Controle Marítimo Internacional (International Maritime Control Organisation). Para mais informações (Link para www.imo.com)

INCO TERMS

“Incoterms 2000”; é a mais recente versão das definições comerciais padrão ICC, estas geralmente conhecidas como “INCOterms&quot”. Os termos consistem em 13 regras que são fundamentais para o comércio internacional, as quais definem as responsabilidades mais importantes de compradores e vendedores nos contratos de vendas internacionais. Os Incoterms são uma referência básica para contratos de vendas, reconhecidos como o padrão internacional por autoridades alfandegárias e tribunais em todo o mundo. Desde que foram publicados inicialmente em 1936, os Incoterms — um produto ICC com registro comercial — foram atualizados seis vezes. Para mais informações- – Link –  www.iccwbo.org

INSURANCE CERTIFICATE

Documento que garante ao consignatário que o seguro é fornecido para cobrir perdas ou danos nas cargas enquanto estas estiverem em trânsito. Um certificado emitido por uma seguradora para um armador (ou terceiros outros) como comprovante de que determinado embarque de mercadorias está coberto por certa apólice marítima.

INTERNATIONAL FREIGHT FORWARDERS

Transitários de carga que processam reservas, documentações e consolidação de exportações.

INVENTORY CARRYING COSTS

Geralmente, custos de transporte ou custos de retenção são parâmetros financeiros que calculam todos os custos associados à retenção de mercadorias em armazenagem. Inclui inventário em armazenagem, período em armazém, obsolescência, deterioração e custos com mão-de- obra (laboral), bem como seguros e impostos. “

INVENTORY TURNOVER

O custo das mercadorias vendidas dividido pelo nível médio de inventário em mãos. O índice que mede quantas vezes o inventário de uma empresa foi vendido durante o ano.

INVENTORY VELOCITY

A velocidade com que são transferidos os produtos da doca de recebimento para a doca de embarque.

ISA

Contrato de Sistema de Informação. Organização líder dentre as operadoras de transportes marítimos que desenvolve, promove e implementa soluções de comércio eletrônico para o setor.

ISO 9000

A expressão ISO 9000 designa um grupo de normas técnicas que estabelecem um modelo de gestão da qualidade para organizações em geral, qualquer que seja o seu tipo ou dimensão. A ISO é uma organização não-governamental fundada em 1947, em Genebra, e hoje presente em cerca de 189 países. A sua função é a de promover a normatização de produtos e serviços, para que a qualidade dos mesmos seja permanentemente melhorada.

J

JUST-IN- TIME (JIT)

Neste método de inventário, o armazenamento (warehousing) é mínimo ou inexistente. O Contentor é o armazém móvel e precisa chegar "bem no momento exato ("just in time"), ou seja: nem muito antes, nem muito depois.

JOURNAL OF COMMERCE (JOC)

É uma publicação setorial e especializada em transporte

K

L

LABEL CARGO

Cargas, incluindo todas as mercadorias (commodities) que exigem um rótulo em conformidade com as disposições do Código Internacional Marítimo de Mercadorias Perigosas (International Maritime Dangerous Goods Code).

LAND BRIDGE

Contentores em movimentação de um país estrangeiro por navio e, subsequentemente, enviados a um ponto terrestre nos Estados Unidos ou outra localidade por transporte terrestre (ferroviário ou rodoviário por caminhões). Consulte também MLB.

LESS THAN CONTAINER LOAD (LCL)

Termo comum para volumes de mercadorias a serem embarcadas e que não preenchem na totalidade um Contentor. Grupagem. Os fretes marítimos para LCL comumente são maiores do que para Contentores fechados (ou completos). Assim, a consolidação de várias cargas LCL provenientes de lugares diferentes ou armadores diferentes em um único Contentor pode economizar custos.

LNG CARRIER

Operadora de Transporte de Gás Natural Liquefeito (Liquified Natural Gas Carrier).

LOGISTICA

O gerenciamento de transportes de cargas e informações ao longo de toda a cadeia de suprimento, desde a origem da matéria-prima até o último cliente do produto acabado, compreendendo fábricas, plantas de montagem e embalagem, centros de distribuição e pontos-de- venda de varejo.

LONGSHOREMAN

Também conhecido como estivador. Trabalhador que carrega e descarrega um navio. Operador de terminal que é designado para viabilizar a operação de carregamento e descarregamento de embarcações, bem como outras atividades de terminal.

LT

Tonelada Longa (Long Ton) , 1 Tonelada Longa (Long Ton) = 2.240 libras = 1,102 tonelada

M

MANIFESTO

Listagem completa de todas as cargas a bordo de um navio, conforme exigido pelas autoridades locais pertinentes (ex.:alfândega).

MOTHER VESSEL

Principal embarcação marítima no serviço de transporte designada para transportar, com regularidade, Contentores dos pontos de origem definidos para portos/pontos de destino definidos.

METRIC TON

Tonelada métrica, 1 MT (tonelada métrica) = 2.204,62 libras (=1,102 ton.) ou 35.314 metros cúbicos

N

NESTED

Três ou mais tamanhos diferentes do mesmo item ou mercadoria que precisam ser acondicionados, cada elemento menor no interior do elemento maior subsequente, ou três ou mais dos itens que precisam ser dispostos um no interior do outro, de maneira que o item superior não se projete sobre o item inferior.

Not Otherwise Stated (NOS)

Não Declarado de outra Maneira.

NOTIFY PARTY

Empresa/pessoa que aparece no conhecimento de embarque ou na guia a ser notificada quando a carga chega a seu destino. Pode ser distinto do consignatário; porém, em geral é o recebedor efetivo da mercadoria. A parte designada como Notify não tem direitos (além da notificação em si) mediante o conhecimento de embarque.

O

ON DECK STOWAGE

Carga armazenada no convés da embarcação.

OPEN RATES

Tarifas estabelecidas por cada operador marítimo. Essas tarifas são listadas em uma tabela, mas podem diferir conforme a operadora de transportes (armador).

ORDER CYCLE

Inclui o tempo e o processo envolvido desde a colocação do pedido até o recebimento do embarque. Inclui os seguintes processos: Comunicação do pedido, processamento do pedido, transporte da mercadoria.

OUTBOUND

Embarques de exportação.

OUTPORT

Porto de destino, diferente de um porto base, ao qual aplicam-se as taxas, mas que pode estar sujeito a arbitragens portuárias extras.

OVER LANDED

Contagem de volume de carga superior à embarcada originalmente ou carga levada além do porto de descarregamento original.

P

PALLET

Estrutura de madeira utilizada para apoiar cargas e facilitar seu deslocamento por empilhadeiras.

PARTLOW CHART

Um gráfico que indica a leitura de temperatura em um Contentor frigorífico.

PER DIEM

Diariamente.

PIER

Uma estrutura construída afastada da terra e estendendo-se alguma distância na água, geralmente utilizada para atracar navios. Também conhecida como cais ou plataforma.

PILFERAGE

Carga roubada do Contentor, armazém ou terminal.

PLIMSOLL MARK

Profundidade na qual uma embarcação pode ser carregada com segurança. Identificada na lateral da embarcação por um círculo com uma linha vertical cruzando, e um número de pequenas linhas horizontais mostrando a profundidade máxima para verão e inverno.

POSITIONING

A movimentação de equipamentos vazios de áreas com equipamento excedente para áreas com deficiência dos mesmos.

Q

QUICK RESPONSE (QR)

Um sistema de reabastecimento orientado ao consumidor no qual produtos de alta qualidade e informações precisas fluem por meio de um sistema sem papel (EDI) entre todos os pontos de distribuição desde a linha de manufatura até o balcão final de varejo. Distribuidores, armadores e fornecedores atuam como parceiros comerciais e focam na melhoria do sistema de suprimento total.

QUAY

Um cais, atracadouro ou outra estrutura construída ao longo da margem para colocação, carregamento e descarregamento de barcos ou navios.

QUITCLAIM

Um instrumento jurídico utilizado para liberar os direitos, titularidade ou interesses de uma pessoa sem fornecer uma garantia ou certificação do título.

R

REGISTER TON

Uma unidade de capacidade interna de navios. 1 Ton. Registro (Register Ton) = 100 pés cúbicos ou 2.832 metros cúbicos. Também conhecida como tonelada de embarcação (vessel ton).

RELAY

Embarque marítimo que é transferido para seu porto de destino final depois de haver sido embarcado para um ponto intermediário.

RETURN CARGO

Carga a ser devolvida ao local de recebimento original.

REVENUE TON

Número de toneladas para as quais o transporte é pago por tonelada.

RO-RO (Roll on/Roll off).

Embarcação (de embarque e desembarque rápido do veículo) usada para transportar automóveis e caminhões leves. Os veículos são conduzidos para dentro e para fora, em vez de carregados com guindastes ou outros equipamentos externos.

S

SEAWAYBILL

Um tipo de conhecimento de embarque utilizado para porto-a- porto ou transportes combinados. Uma guia de embarque é idêntica a um conhecimento de embarque negociável, exceto por não ser um documento de titularidade. Não há originais emitido para este tipo de documento. Em algumas jurisdições, como nos EUA, uma guia de embarque é considerada o equivalente de um conhecimento de embarque consignado (direto). Consulte também "Guia de Embarque" (Waybill).

SET POINT

Temperatura específica a qual um Contentor refrigerado foi ajustado para manter. O ideal é que o ponto de ajuste e a temperatura efetiva sejam idênticos ao longo da viagem.

SHIPPER

Pessoa que consigna algo (p.ex.: as mercadorias de determinado embarque). Pessoa jurídica ou pessoa física nomeada no conhecimento de embarque como exportador e/ou como responsável (ou em nome de quem) pelo contrato de transporte foi firmado com uma operadora de transportes. Também conhecido como consignador.

SHIPPER PACKED

O conteúdo dos Contentores conforme carregados (estufados), armazenados (embalados), pesados e/ou contados pelo ou para o exportador, em geral uma carga CY.

SHIPPING ORDER

Equivalente de reserva e contrato de transporte que comprovem o contrato para transportar as mercadorias.

SHORT LANDED

Contagem de volume de carga (no destino de entrega) inferior ao embarcado originalmente.

SHORT SHIPPED

Carga que deixa de ser carregada em um navio à qual se destinava originalmente.

Stock Keeping Unit (SKU)

Menor agrupamento unitário para mercadorias, normalmente indicando um único item de varejo. Geralmente, vários SKUs são incluídos sob um pedido de compras.

SLOT CHARTER

Afretamento de uma operadora de transportes para compra de slots/espaços nas embarcações de outra operadora de transportes.

SMDG

User Group for Shipping Lines and Container Terminals (Grupo de Usuários de Linhas de Transportes Marítimos e Terminais de Contentores). O SMDG desenvolve e promove mensagens de EDI da UN/EDIFACT para o setor marítimo e é um Grupo de Usuários Pan-Europeu ("Pan European User Group") oficial reconhecido pelo Conselho da UN/EDIFACT.

SPECIAL RATE

Tarifa estabelecida para uma mercadoria específica, por determinado período de tempo.

ST

1 Ton. Curta (Short Ton) = 2.000 libras

STC

Abreviação de “Said To Contain” (Conteúdo Declarado).

STORAGE CHARGE

Encargo por mercadorias mantidas em instalações de armazenagem (depósitos ou armazéns) sob contrato fixo por períodos de tempo e que não é incluído em outro contrato.

SURCHARGES

Taxas adicionadas ao frete marítimo.

T

TARE WEIGHT

Peso de um Contentor vazio. Peso bruto = peso líquido + tara.

TARIFF

Lista de tarifas, regras e regulamentações publicadas aplicáveis ao transporte de mercadorias em rotas especificadas ou entre duas regiões.

TEU

Twenty-foot Equivalent Unit (unidade equivalente a 20 pés). Medida de capacidade de Contentores utilizada por algumas instituições. 1 FFE = 2 TEU

THROUGH RATES

Um frete aplicável do ponto de origem ao destino. Uma tarifa intermediária pode ser ou uma tarifa conjunta ou uma combinação de duas ou mais tarifas.

TRANSLOADING

Transferência de Contentores de uma embarcação para outra. Sinônimo de "Transbordo".

U

UNIT COST

O custo associado a uma única unidade do produto; é calculado baseado no custo total de produção de uma mercadoria ou serviço e dividido pelo número de unidades no lote.

V

VESSEL TON

Uma unidade de capacidade interna de navios igual a 100 pés cúbicos ou 2.832 metros cúbicos; Tonelada Registrada (Register Ton).

VOLUME RATE

Tarifa aplicável em associação a um volume especificado (peso) de carga para transporte.

VESSEL SHARING AGREEMENT (VSA)

Um contrato a termo entre duas ou mais operadoras de transportes no qual um número de posições do Contentor (“slots”) equivalentes em espaço é reservado em determinadas embarcações para cada uma das participantes. O número de slots (espaço) em diferentes embarcações na mesma rota pode variar por tipo de embarcação e direção, mas também pode ser expresso como o uso de capacidade de cada parte das embarcações empregadas conjuntamente.

W

WAIVER

Documento utilizado para permitir o transporte da carga por embarcações de bandeira diferente da bandeira das embarcações do país de destino original. Também usada para cargas governamentais onde algumas embarcações sob determinadas bandeiras não podem transportar estes embarques.

X

Y

YEAR TO DATE (YTD)

Acumulado do Exercício.

Z

ZONATE

Marcado com ou disposto em zonas.

Apoio ao Cliente

)
    is typing...

    chatPreencha os campos abaixo para que um dos nossos operadores possa ajudar.
    Horário de atendimento: 9h00 às 18h00

    Iniciar Chat Cancel